Buscar
  • Sérgio Martins

Quando Beethoven salva vidas

Atualizado: 16 de Abr de 2020


A preocupação com o ser humano se faz presente em algumas obras do compositor alemão Ludwig von Beethoven. Podemos citar, por exemplo, o manifesto pela liberdade presente em sua Terceira Sinfonia, a Eroica, ou no apelo à irmandade escancarado em sua Nona Sinfonia. Esta característica do gênio de Bonn volta a ser lembrada em tempos sombrios de pandemia. A Orquestra Sinfônica Municipal, o Coro Lírico e o Coral Paulistano se uniram numa campanha chamada Guerra ao Coronavírus. O objetivo é arrecadar fundos para a aquisição de equipamentos hospitalares para a Santa Casa, de São Paulo.

O primeiro passo foi dado num simpático vídeo exibido no canal da orquestra no YouTube, no qual solistas e músicos interpretavam - de suas casas, claro, estamos em clima de isolamento social - a Ode à Alegria, o ponto alto da Nona Sinfonia. O próximo se inicia hoje, com a exibição das nove sinfonias de Beethoven, sob o comando de Roberto Minczuk, regente titular do grupo sinfônico. Elas podem ser apreciadas no site da Orquestra Municipal (theatromunicipal.org.br) ou no canal do grupo sinfônico no YouTube, Discípulo de Kurt Masur, o maestro paulistano comanda a orquestra de maneira memorável, como pode ser observado no vídeo contendo as sinfonias de 6 a 9. Já as doações podem ser feitas no endereço www.santacasasp.org.br/doe. Abaixo, três grandes momentos relacionados à obra do compositor alemão. O vídeo com a Ode à Alegria, uma entrevista com Minzcuk que fiz no Amarelas ao Vivo, na qual ele fala sobre Beethoven, e um VEJA Música com a Orquestra Filarmônica de Bremen e seu diretor artístico, o estoniano Paavo Jarvi, no qual eles explicam como Beethoven eleva as nossas existências. E no caso da Santa Casa, ele certamente salvará vidas.











76 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

É a maior